2.1.11

A GATA DE SCHRODINGER

.
.

.

.

“Para mim, tal como sou agora, hoje é o último dia. Este é o meu último entardecer. Quando o novo dia nascer, eu, tal como sou agora, já não estarei aqui. Outra pessoa diferente habitará o meu corpo.” (Haruki Murakami em Sputnik, meu Amor)

.
.

Uma das razões por que gosto que B me fotografe, é o registo das várias pessoas que passam por mim. Por vezes sinto-me como se fosse o gato, neste caso a gata, de Schrodinger que ilustra o paradigma quântico. Será que, se ninguém me observa, eu existo nesta realidade? A visão quântica diz-nos que nada é real até ser observado. Sendo a gata de Schrodinger, existo num estado indeterminado que não é vida nem é morte, até que alguém me observe...Nada é real se não é observado!

.

E tu, meu querido e amado B, tornas-me real todos os dias...

7 comentários:

Pedro Bom disse...

Hummm realidade!! :p

O Santo Diabinho disse...

Descobri este pequeno canto, estou a adorar explorar cada pedaço.

Sigo-te e dou-te a conhecer aos meus leitores no meu Blog.

Espero que continues a ter tempo para actualizares. Voltarei
;)

Beijo intenso

Marta disse...

Concordo - nada é real se não se observa, se não se sente, mesmo que seja apenas o olhar....
Obrigada pela visita....
Bom Ano para si também...
Beijos e abraços
Marta

Anónimo disse...

Por acaso poisei no teu blog e fui ver o teu perfil….Comentarios anónimos acéfalos e bolos de chocolate fds e depois vens falar de Schrodinger.. penso eu o físico.

Olha tontinha na net é tudo anónimo, nada existe para alem de mim, e como sou técnico sem pseudo devaneios intelectuais convido-te, porque moro aqui perto do teu amigo, fica mesmo ao lado de mim, vivo e trabalho em Berlim, a lanchares comigo num dos magníficos Kafes vienenses, uma deliciosa sacher torte com muito chantily, acompanhada ou não de um Latte machiato e a explicares-me o que é que a teoria quântica tem a ver com os teus devaneios intelectuais!!!
Como estou uns dias em Portugal e esperava sol, bolas de Berlim e ir a banhos para a Caparica, estou tramado com este adormecido país que já nem sol tem para oferecer à sua querida “elite estrangeirada”


Lisboa em Paris

ღPat.ღ disse...

Obrigada pelo carinho em meu blog. Gostei do seu e também tenho um Amado, assim como tu!

Um grande abraço para si.

Pekenina disse...

Gosto de acreditar que basto eu, mesmo na minha solidão, para ser real. Talvez uma visão narcísica ou egocêntrica, mas gosto de me sentir real mesmo sozinha. A verdade é que só me sinto verdadeiramente Viva se estiver (bem) acompanhada :)
Um miau para ti...

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Adorei o texto... e seu perfil também!
Se a foto for da blogueiro, acrescento que és uma belíssima mulher...

 
Site Meter